Páginas

Mostrando postagens com marcador lembranças. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador lembranças. Mostrar todas as postagens

31 de ago de 2015

UM TREM CHAMADO VIDA | Gabriel Alves



Acredito que um dos principais problemas do ser humano, é não valorizar aquilo que tem enquanto se tem. Geralmente, só notamos o quanto algo era precioso para nós quando já não está mais ao nosso alcance, e tudo o que temos a respeito deste são lembranças.

Recentemente, indaguei a um amigo a respeito disto. Estamos no último ano do Ensino Médio. Perguntei a ele se daqui a um ano, acreditava que ainda seríamos tão próximos quanto somos hoje. Sem hesitar, ele disse que não. Me afirmou que daqui a um ano ele provavelmente terá novas amizades, novas coisas para se fazer. Minha resposta foi simples. “Você precisa se desfazer de antigas amizades para fazer outras?”.

Acredito que cada momento é único e singular. Cada oportunidade de ser feliz que passa por nós, deveria ser agarrada com uma força imensa, afinal, a vida que temos não é eterna e a qualquer instante pode ser retirada de nós. Mas não é o que fazemos, rs. Em geral, pensamos, repensamos e listamos todos os contras. Insegurança. E quando já não temos mais a oportunidade ao nosso alcance, nos perguntamos o motivo pelo qual não a aproveitamos. O valor só vem quando perdemos – e o pior é que provavelmente nunca teremos tais oportunidades de novo.

Meu amigo não estava totalmente errado, embora eu não queira aceitar a ideia de perder amigos sinceros que hoje tenho comigo. A vida é semelhante a um trem. Entramos, nos sentamos rumo a um destino, e fazemos amizades ao longo do trajeto. Mas chega a hora de descer. Tudo o que quero agora, é aproveitar de todas as formas, o trajeto que estou percorrendo. Com os meus amigos. Com minha família. As oportunidades que tenho de crescer. De viver. De sorrir. De fazer alguém sorrir. Valorizar o momento enquanto eu ainda o tenho.

Daqui a um segundo, meu destino pode ser anunciado e terei de descer deste trem chamado vida.

Viva intensamente.

_________________________________________________________________________________

TEXTO DE GABRIEL ALVES
 Mapa Literário