Páginas

12 de jun de 2017

noite


o céu está tão lindo
essa noite
a única coisa boa desse lugar
a fumaça sobe
se dissipando no ar
e eu mal consigo vê-la
exceto quando um feixe de luz
sai pela porta
entreaberta
nada mudou,
mesmo depois de mais de década
isso me assusta
eu queria ser essa fumaça
e vagar pela escuridão do céu pintado de pontinhos brancos
mas eu te amo tanto
e queria te levar junto
para bem longe de todo esse sofrimento e dor
eu acendo o cigarro
pra me inundar de toxicidade
esta tudo igual,
nada mudou
mas já não sou a mesma
posso sentir o desespero e a angústia
afagarem o meu pescoço
brutal e letalmente
algo violento esta acontecendo
mas o céu continua calmo e pacífico,
quase sorridente
diante de toda essa desgraça aqui embaixo
que contraste!

Voo


Eu não consigo alçar voo
e continuo no mesmo lugar.
a sua vida seguiu, como sempre,
como deveria,
e eu nunca fiz nenhuma diferença.
eu não voo porque ainda tenho esperança
mesmo que suas ações e palavras me mostrem que eu nunca deveria ter tido alguma.
mas é o coração, e ele é burro demais. eu continuo sofrendo e esperando que você permaneça. a questão é que você nunca esteve. você já está bem longe daqui, conseguiu alçar voo.
mas eu continuo no mesmo lugar, estagnada e esperançosa, desejando que algo aí em cima
te faça descer e ficar, pelo menos dessa vez.

6 de mai de 2017

batom


Eu passei o batom
coloquei um vestido
mas eu não vou sair
não hoje.
Hoje eu fico aqui,
como quase todos os dias.
Eu me pergunto se sou uma má pessoa
se sou desagradável
e ninguém gosta de mim.
Mas como saberei? Ninguém nunca disse nada
O que há de errado comigo?
Nunca sei o que dizer às pessoas,
e acabo dizendo as coisas erradas,
afastando-as.
E eu não quero afastá-las, eu juro!
Eu as quero perto de mim
Especialmente ele.
Ele, quem eu nunca tive a oportunidade de realmente conhecer.
Ah, como eu desejo conhecê-lo!
Como eu desejo que ele fosse meu amigo,
como eu desejo que alguém fosse meu amigo.
De verdade, por eu ser uma boa pessoa,
não por terem que me aturar.
Dizem que eu sou estranha
e eu começo a acreditar que sou mesmo.
Dizem que eu sou louca,
acredito também.
Dizem que a gente tem que se amar
e que quem gostar da gente, vai gostar exatamente da forma que somos.
Mas como você se ama quando todos te mostram que você não é uma pessoa amável?
Não me ensinaram a me amar, mas eu te amo.
Eu sei que é amor porque continuo te desejando o bem.


Mas será que é mesmo?
Ou seria só falta de alguém amigo, de um ombro confiável?
Ah, a falta disso, de família e amigos, com certeza é capaz de destruir até o mais valente dos homens
E disso eu sei bem, ah, se sei.
Meu coração está em frangalhos
porque necessito falar com alguém
preciso de alguém.
Que me escute, que não me julgue
Ninguém sabe o que eu passei
e o quanto estou sendo guerreira.
Ah, eu estou sim!
Eu resisti até aqui.
Jesus! Cade você?
Odin, Alah!
Eu preciso de um amigo.

Eu descobri que não sou uma pessoa depressiva.
Sou uma pessoa como outra qualquer.
Os meus picos de tristeza, quase diários, se devem ao fato de me sentir só.
Sim, só! De amigos, de família!
Nenhum ser humano é uma ilha!
Parte razão, a outra, emoção pura.
Que molha meu rosto
e aperta meu coração.
Dói, ah, como dói!
Eu tenho medo de ser uma pessoa desagradável,
eu juro, não quero ser!
Quero que gostem de mim, por favor.
Me ajudem.
Eu tô batalhando tanto pra continuar aqui.

Hoje eu passei o batom
e botei o vestido
mas eu não vou sair.

20 de abr de 2017

Drogas


Algumas pessoas são viciadas em heroína
outras, em álcool (é uma droga sim, só que mais aceita socialmente).
Umas, em pó
Outras, em marijuana.
Tem aquelas, ainda, que são viciadas em açúcar
Imaginem só, açúcar também é viciante!
Tem umas que adoram um lança-perfume
e há as que gostam de bala e doces,
mas não são aqueles que compramos em docerias!
Algumas adoram um café,
quentinho, forte!
Há milhares de tipos de drogas,
inclusive aquelas que são compradas nas farmácias.
E há inúmeros tipos de drogados,
mas os tipos que eu mais gosto
são aqueles que se drogam de amor.
A moça do supermercado que me deu um vale-transporte e me ajudou a fazer as compras (Carol o nome dela) era drogada de amor.
O moço que me deu carona e me trouxe na porta de casa também era.
Aqueles homens e mulheres que diariamente me desejam um "bom dia"
mesmo sem me conhecer, mesmo sem eu os conhecê-los,
são drogados de amor.
O mundo está drogado! Mas existe amor, até mesmo nas pequenas ações, nos pequenos gestos. Algumas pessoas não o veem porque estão drogadas de ódio. E ah!, como há ódio nesse mundo também.

6 de abr de 2017

Densidade


A química diz que quanto maior for a divisão da massa de um material
pelo volume que ele ocupa, maior é a sua densidade.
Isso explica porque o óleo não se mistura com a água, ou o mercúrio com o leite,
ou esses quatro juntos, formando, assim, camadas bem definidas desses quatro materiais.
A densidade de cada um difere da do outro, certo?
Mas eu acho que a química não consegue abranger toda a verdade,
principalmente a que diz respeito aos mais profundos sentimentos humanos.
A minha tristeza, que é tão pesada, tão densa,
não consegue formar camadas com os outros sentimentos bons que vivem em mim.
Pelo contrário, ela se mistura à eles. E está se misturando tanto com a minha alegria, meu ânimo, minha paixão e minha gratidão, a ponto de eu conseguir enxergar o mundo somente em tons de cinza.

11 de fev de 2017

Uma carta para o AMOR

Me diz quem é você e o que você quer, por favor. Estou cansada de ser usada por você e ver as pessoas serem usadas também. Você sempre chega devagar como um vento no rosto, traz uma sensação de paz, uma sensação de que tudo pode dar certo. Eu fui percebendo que você habitava em mim quando eu me perdia em pensamentos e me via sorrindo do nada, aquele sorriso mais bobo, sabe? Quando eu não mais queria ficar sozinha, queria ter um ombro como travesseiro para as maratonas de Breaking Bad, queria um som de uma risada para se juntar a minha, queria ter companhia para ler O Alquimista, queria ter uma mão para enlaçar a minha. Mas a sensação de paz foi só no começo. Por isso que eu não entendo você. A história se repete todos os dias, você chega, transforma nossa vida, e simplesmente vai embora do nada, largando choros e ranger de dentes por onde passa. Eu nunca entendi porque você tem um fim. Não seria mais bonito que você não nos abandonasse? Pense em quantas crianças teriam tido uma bela infância se você não tivesse ido embora da vida dos pais delas? Pense em quantas pessoas hoje não estariam com uma família linda, se você não tivesse ido embora antes de elas construírem uma? Pensa em quantos jovens poderiam ter tido o privilégio de te conhecer antes de partir, se você não fosse tão egoísta e só se apresentasse para aqueles que se dizem sortudos? Eu simplesmente não te entendo. Como você pode fazer tanto bem e tanto mal ao mesmo tempo? Ok, tudo bem, se você quer partir, pode ir. Mas por que não pode deixar nossa vida como estava antes de você chegar? Você é como a guerra né. Somos uma pessoa antes de você chegar e quando vai embora só deixa pedaços e jamais voltamos a nossa forma original. Porque a nossa alma foi mudada, porque alguém fez parte dela por um tempo, e essa pessoa deixou uma marca. E vai ser sempre assim, vai passar séculos e você vai continuar a trabalhar dessa forma.

              

20 de nov de 2016

Penhasco


Eu não posso viver uma vida assim,
não posso.
Essas oscilações entre estar bem
e estar a beira de um penhasco
dolorida, chorosa, desesperada, lixo
Suicida.

Não posso continuar assim
chorando repentinamente.
Uma hora, menina
outra hora, suicida.

Não dá pra viver assim.
O penhasco sou eu,
o desejo sou eu,
e estou caindo em mim mesma
descendo, tão profundamente
que não dá mais para voltar
não dá para segurar.

Eu pularia, ah, como eu pularia!
Eu pularia sim.
Não porque eu quero,
porque eu preciso.

Mas o medo da dor,
não a mental, a física,
esse medo é o obstáculo no caminho
que impede que eu atinja o fim.

Mas eu sei que eu preciso,
eu preciso partir.
Eu não sinto que aqui é o meu lar,
eu não tenho um lar.
Eu não sinto que você é a mesma,
você é outra.
Eu não tenho nada a perder.



 Mapa Literário