Páginas

14 de out de 2017

ERA

Não te dói saber que algumas coisas nunca voltarão a ser?
Como quando uma pessoa morre.
Em um momento, ela está lá
sente, ouve, fala, ama,
e em questão de segundos, desaparece.
Tudo que ela foi um dia não existe mais,
tudo que resta é a dor.

É assim que me sinto com o que a gente viveu:
algo morreu.
E, amado,
o que morre nunca mais ressuscita.
E isso dói,
dói tanto.

Hoje, mais do que nunca,
sinto ter sido atingida por uma granada.
Meus pedaços estão no chão e não há
como juntar os cacos.
E só me resta dizer ADEUS,
adeus ao que nunca mais
vai voltar a ser.
QUE DOR!

7 de out de 2017

Eu


- Esse não é um poema sobre você -

O tempo veio
e eu me indignei
quando percebi que meus poemas
só falavam dos outros,
mas nunca de mim

Eu tive saudades
saudades de mim
dos meus braços envoltos ao meu corpo
pequeno, frágil
e ao mesmo tempo forte

Saudades da maneira que vejo o mundo,
de forma tão gentil,
branda,
pacífica

Saudades de como meu coração acelera
quando vejo todas as pessoas que amo
e são muitas!
São todos!

Esse tempo todo eu tive saudades
saudades de mim.

5 de out de 2017

O infinito


No infinito,
você e eu somos a luz
e a luz é a coisa mais rápida
que existe

Nos somos feixes de luz,
que viajam infinitamente
seguindo retas paralelas
que nunca
nunca se tocam

Mas eu não sei como me comportar no infinito,
porque lá, as coisas são estranhas
eu não consigo prever
você
eu
eu não sei como uma função
de grau 2
se comporta no infinito.

(na verdade agora eu sei)

2 de out de 2017

Você - Parte II

Quando te olho nos olhos,
eu vejo amor.
Minha boca anseia poesia,
dos meus dedos saem uma paleta
com a qual eu pinto uma estrela amarela.

Os meus olhos encontram os seus
 e eu vejo afeto e doçura.
Do teu corpo saem pequenos feixes de luz
que iluminam toda a escuridão do meu ser e me fazem olhar para o céu.
Você é um céu estrelado
magnífico, infinito.

Mas a vastidão me assusta,
porque você é também uma estrela amarela.
E deixe-me dizer, querido, estrelas amarelas
se tornam gigantes vermelhas para depois engolirem planetas inteiros.
Você é o Sol e eu sou Mercúrio
e prevejo você me destruindo.

26 de set de 2017

você


Esse é um poema
sobre você

que tem os olhos tão gentis
e os lábios doces
e gostosos

o seu toque,
a sua graça,
você traz amor
paz
tranquilidade
aos meus dias cinzas

você é da cor do afeto
e quero ser teu teto
te cobrir com tudo que tenho
de melhor
porque tu me despertas
sensações tão boas
e sinto vontade de chorar

Amo tuas falas,
tua visão do mundo e das pessoas,
as suas expressões,
e detesto quando seu sorriso se desfaz
de forma súbita quanto uma tempestade em dia de verão.

Você é o calor
nos meus dias frios
você é o amor
a alma mais pura
o coração mais gigante
e o abraço terno

Tua mão na minha,
minha boca na sua
meu corpo rente ao seu
laços estreitos
em junção
atômica
quero ser teu tudo
quero que você seja meu

21 de set de 2017

Poverty

I saw  poverty right in front of my eyes.
OH, it hurts
oh, it hurts
I saw  misery, hungriness and the lack of a comfortable roof above my head.
it was close to me and it made me bleed.
Poverty is a disgrace and against humans rights.
We shouldnt let our sisters and brothers bleed.
(but we do)
and thats kinda sad.
I got something
they got nothing
and I try not to think about it
cause it hurts
it hurts.

12 de set de 2017

Você


seus lábios eram doces
mesclados a cigarro
você não estava nos meus planos
naquela noite
mas meu deus
como eu poderia imaginar?
Como eu saberia que você me faz tão bem?
O caos nos juntou
e naquela noite
eu me vi grudada em você

e você é tão bonito
como a lagoa que reflete o céu estrelado
e tão doce
e bondoso
como uma criança que pergunta ao pai por que as pessoas morrem
eu não compreendo porque as pessoas morrem
mas você me fez sentir tão viva
e tão feliz
que eu não consigo parar pra pensar que tudo é efêmero

nesse momento, eu quero que tudo dure.
 Mapa Literário