Páginas

30 de nov de 2015

Resenha - A última casa da rua

Sinopse: Em busca de uma nova vida, a jovem Elissa e sua mãe encontram a casa dos sonhos em uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos. A cidade tem um mistério. Um assassinato aconteceu bem na casa ao lado. Uma garota matou os pais de forma brutal e desapareceu. Hoje, quatro anos depois, apenas Ryan, o misterioso irmão mais velho, mora sozinho naquela mesma casa, sombria e esquecida no tempo. Indo contra tudo e contra todos, Elissa acaba se envolvendo amorosamente com o estranho rapaz. O que ela não sabe é o quão perigoso esse jogo pode se tornar...



Título: A última casa da rua
Título Original: House at the end of the street
Autores: Lily Blake, Jonathan Mostow, David Loucka
Editora: iD
Páginas: 182
Ano: 2012

A última casa da rua é um livro baseado no filme de mesmo nome estrelado por Jennifer Lawrence e Max Theieriot. Uma sentada é o suficiente para ler tudo. Enfim, deixarei de rodeios e expressarei minhas impressões sobre esse romance dramático.

A narrativa começa com um acidente trágico, ou melhor, uma sucessão de acidentes trágicos que acometem uma família em uma pequena cidade dos Estados Unidos. Quando Carrie Anne, uma menininha de cinco anos, cai de um balanço de uma altura considerável, o impacto é tão grande que deixa nela danos irreversíveis. Depois de alguns anos, quando ela já é uma adolescente, desprende-se das amarras que a mantinham presa no quarto - com o impacto e o dano cerebral, ela se tornou muito violenta - e mata brutalmente os próprios pais.

Quatro anos se passaram e a adolescente Elissa e a mãe dela estão de mudança para essa mesma cidade na tentativa de recomeçarem. Depois do distanciamento do pai de Elissa, as coisas entre mãe e filha ficaram diferentes, e a relação entre elas era como a de duas colegas de quarto, totalmente alheias uma da outra.

Mas quando elas se fixam em uma mini mansão, não demoram a descobrir que moram ao lado da mesma casa onde a garota matou os pais, a não ser por um parque que as separa. E o pior, o órfão irmão da garota está morando lá, o que todos acham absurdamente estranho.

Na nova escola, Elissa é apresentada por sua mais nova amiga, Jillian, à dois garotos que planejam montar uma banda. Elissa não dispensa o convite e logo se junta a eles, cantando da mesma forma que cantava com o pai quando ele ainda era um membro da família, por assim dizer.

A mãe de Elissa, Sarah, também está se adaptando à nova vida. Conseguiu arrumar um emprego como técnica em radiologia em um hospital nas proximidades, mas acaba pegando muitos turnos à noite. Isso irrita Elissa, que fica refletindo em como a mudança poderia lhes trazer de fato alguma mudança se a relação entre as duas continuava do mesmo jeito.

O órfão, Ryan Jacobsen, é um garoto enigmático e com certeza estranho demais, mas também bastante charmoso. O pessoal da cidade detesta ele, tanto que vivem depredando a casa onde ele mora e que foi palco de horrores, já que a casa  reduziu o preço dos imóveis da região.

A relação entre Elissa e Ryan fica cada vez mais confusa, mas Elissa está perto demais para enxergar a verdade sobre ele. E não é mentira quando dizem que as pessoas só vêem o que elas querem. Era isso que Elissa via em Ryan: uma pessoa jovem, porém muito sofrida, mas totalmente inofensiva.

O tempo da narrativa é cronológico e retilíneo. Já o foco narrativo utilizado pelos autores é em terceira pessoa, ou seja, narrador-observador. A estratégia de usar um narrador-observador garante todo o suspense da obra.

Cena do filme A última casa da rua, protagonizado pela queridinha de Hollywood, Jennifer Lawrence, e o gatíssimo ̶D̶y̶l̶a̶n̶,̶ ̶d̶e̶ ̶B̶a̶t̶e̶s̶ ̶M̶o̶t̶e̶l̶  Max Thieriot.


Minha avaliação (numa escala de 1 até 5 estrelas)

                     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 Mapa Literário