Páginas

18 de nov de 2015

Resenha - Ninguém como você, Lauren Strasnick

Sinopse: A vida de Holly está muito complicada - Faz seis meses que sua mãe morreu, e seu pai ainda anda pela casa com um ar muito perdido. Ela acaba de perder a virgindade com Paul, um cara que é um gato, mas que tem uma namorada firme, que faz parte da turma mais popular da escola. Seu melhor amigo Nils deu de pular de galho em galho, correndo atrás de toda garota que passa em sua frente. Quando as coisas começam a ficar mais sérias, Holly terá de escolher - mudar de vida radicalmente, ou guardar um segredo que pesa cada vez mais em sua vida?



Título: Ninguém como você
Título Original: Nothing like you
Autor: Lauren Strasnick
Editora: iD
Páginas: 235
Ano: 2010

Ninguém como você é um livro para ser lido no mesmo dia. A narrativa conta a história de Holly, uma garota do último ano do ensino médio que perdeu a mãe para o câncer na primavera passada. Ela e o melhor amigo, o Nills, têm uma amizade forte que dura há mais de seis anos. Eles dividem um barracão onde se encontram depois da escola para ler, estudar, conversar e ouvir músicas dos álbuns da falecida mãe de Holly (músicas do Neil Diamond e Kansas, entre outras).

O livro inicia com a Holly perdendo a virgindade com o Paul, um garoto bonito, charmoso e que já tinha namorada. Depois da primeira transa, Paul começa a frequentar a casa de Holly duas ou três vezes por semana. Eles sempre ficam nesses encontros.

O livro é um típico cliché. Holly, a garota que é sempre a segunda opção de Paul, insiste em manter os encontros na alegação de que está apaixonada por ele. E ele declara sempre o quanto ela é especial e como as coisas com ela são mais fáceis do que com a Saskia, a namorada-em-público de Paul, popular, linda e magra.

A situação começa a ficar preocupante quando Holls se aproxima de Saskia, tentando construir com ela uma amizade. Aí, ela vê o quanto os estereótipos que tinha da menina não passavam mesmo de estereótipos, pois ela provou ser uma pessoa muito carinhosa, atenciosa e bondosa. Assim, ela afirma que se fosse para escolher entre Paul e Saskia, sem dúvidas preferiria a Saskia, porque ganharia uma grande amiga.

Mas quando Holly se aproxima de Paul e diz para ele que não quer mais nada daquilo, ele ameaça contar para Saskia. Holly se apavora; ele dá um prazo de uma semana para ela decidir se mantinha ou não o relacionamento deles às escondidas. Se ela desse um fora definitivo, ele contaria para a namorada.

As coisas começam a esquentar mais ainda quando Holly beija o melhor amigo Nills, revelando sentir por ele uma atração muito grande. Enquanto isso, ela continua mantendo o segredo que tinha com Paul, o que deixa o Nills curioso.

Daqui pra lá não posso mais dizer, ou vou acabar soltando spoiler. Enfim, se você pegar Ninguém como você imaginando que vai ler um romance épico, por favor, desista o quanto antes, porque está muito, muito longe de ser isso. Mas não é uma história de toda ruim. Se você estiver no vagão do trem, no ônibus, na escola/faculdade, vale a pena levar o livro pra passar o tempo. A escritora escreve bonitinho, típica linguagem adolescente, bem fácil. A história está em 1ª pessoa e o tempo é predominantemente retilíneo.

Não quero nem falar da diagramação e dessa capa fofíssima, que confesso, foi o que me motivou a comprar. 


Google Imagens

Lauren Strasnick se formou no Instituto Californiano de Artes. Ela mora em Los Angeles. Ninguém como você é sua primeira novela para jovens.









                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 Mapa Literário